post-01

Como os aplicativos de aprendizagem promovem o engajamento do público

Imagine que você é um professor de português e vai aplicar uma prova para a sua turma. Você se surpreende quando vê os alunos chegando para a aula empolgados. Surpreende-se mais ainda quando faz a correção e verifica que a maioria dos alunos teve um desempenho excelente. Tentando entender o motivo da evolução dos alunos, percebeu que depois de trazer aplicativos educacionais para as suas aulas todos estavam mais engajados. Podia notar que os alunos chegavam na sala com seus celulares na mão participando de competições, ansiosos para um novo desafio e resultados melhores. No final, a prova não passa de mais uma fase do jogo.

Ou então, imagine isso no contexto corporativo. Você é o responsável pelo programa trainee e percebeu que os candidatos simplesmente não conseguem gravar os nomes das áreas, dos procedimentos, objetivos e metas da empresa. Ao invés de limitar o acesso dessas informações a uma pasta no e-mail, você opta por utilizar um aplicativo com cards de memorização, assim, os trainees possuem um novo canal de comunicação muito mais interativo em suas mãos e promove a inovação desde cedo.

Imaginou? Pois isso é uma realidade proporcionada pela tecnologia educacional. Celulares estão cada vez mais presentes no dia a dia de todas as pessoas. Mas como fazemos para nos aliarmos a essa realidade e tirar o melhor proveito disso? Acompanhe esse artigo e descubra.

A cultura mobile

Segundo a 13ª edição da pesquisa F/Radar realizada pela Datafolha, o Brasil alcançou no ano passado mais de 100 milhões de internautas e 80% dessas pessoas acessaram a web por dispositivos móveis. Está cada vez mais claro que os celulares estão sendo muito mais utilizados que o desktops, porém muitas empresas têm a ideia errônea de que acessar um site via celular é a mesma coisa que um aplicativo. Aplicativos são conhecidos por gerar engajamento devido ao dinamismo, rapidez, interface simples e amigável. O formato de interação é diferente e é por isso que ele é tão utilizado, além de que as empresas com apps próprios têm a oportunidade de fortalecer a sua marca por meio disso.

Apesar de a tecnologia estar muito ligada à inovação, poucas empresas investem em estratégias mobile. Segundo a pesquisa Mobility Index, 64% das empresas não possuem estratégias e investimentos no setor de aplicativos mobile. A questão é que maioria dos gestores se interessam e gostariam de investir na área, porém têm dificuldade em entender qual será o retorno, como deve ser a linguagem e principalmente como funcionam as ferramentas.

Em contrapartida, existe uma pressão do mercado para que se modernizem os canais de comunicação. Aplicativos resolvem diversos problemas nas organizações e estão passando a ser vistos como obrigatoriedade e não um diferencial. A pesquisa Mobility Index trouxe o dado de que o segmento teve um aumento de 46% no começo de 2015, ou seja, um senso de urgência está despertando nas organizações que ainda estão atrasadas na questão.

Apps de aprendizagem

Os apps de aprendizagem podem ser voltados para todos os mercados, desde o educacional, até o corporativo. Eles permitem diversos formatos, como quizzes, esquemas de memorização, simulados, transmissão de aulas ou treinamentos e o que a criatividade permitir, desde que resolva algum problema da organização, normalmente ligado ao engajamento do público.

A grande sacada dos aplicativos de aprendizagem é achar soluções para problemas por meio da gamificação. A gamificação é a aplicação de conceitos como pontuação, competição desafios e recompensas para incentivar que alguém faça algo do interesse da sua organização.

Há algum tempo a gamificação deixou de se restringir ao universo dos jogos e passou a ser um fator muito importante para engajar pessoas nos mais diversos processos das organizações. Receber algo como recompensa e ver a sua evolução por meio de pontuações nos fazer sentir mais engajados.

Você provavelmente já participou de uma gamificação e pode nem ter percebido, afinal, muitos aplicativos e sites utilizam essa estratégia. Um caso de sucesso é o site Stack Overflow, que é voltado para perguntas e respostas para o público de programadores e tem mais de 4.7 milhões de usuários registrados e 7.7 milhões de acessos por dia. Qualquer um pode fazer questionamentos ou responder perguntas já existentes e as melhores resposta recebem votos. O sistema permite que você ganhe pontos colaborando, você pode ganhar recompensas como privilégios e medalhas e assim se sentir mais motivado a participar.

Exemplos de apps

Peak

www.peak.net – Coporativo e educacional
O Peak é um aplicativo de fortalecimento das atividades do cérebro. Ele disponibiliza desde atividades para fortalecer o foco e memória, até agilidade na resolução de problemas.

Bravi Lingo

www.bravi.com.br – Corporativo e Educacional
Aplicativo para memorização de conteúdos e palavras-chave em forma de flashcards interativos. O Bravi Lingo funciona também como glossário com sistema de busca.

Bravi Quiz

www.bravi.com.br – Corporativo e Educacional
O Bravi Quiz é um jogo de perguntas e respostas personalizáveis que permite que as organizações interajam em tempo real com o público por meio de desafios de conhecimento de forma divertida.

Enem e Vestibulares 2015

play.google.com – Educacional

Aplicativo de preparação para o Enem e vestibulares. Oferece simulados, alertas de estudo, aulas de vídeo, livros, textos e exercícios.

Bônus

Fizemos um guia de como você pode inserir aplicativos educacionais na rotina de estudo dos seus alunos ou filhos. Confira!
tecnologia-na-rotina-de-estudos

Saiba mais sobre os nossos produtos.

Entre em contato conosco

*Esse conteúdo foi escrito pelo grupo de colaboradores formado por Bruno Michels, Pamela Gnutzmann, Ruann Homem, Talita Daneluz, Thiago Thomaz e William Grisa.