app-proprio

4 questionamentos para se fazer antes de criar um app da sua organização

Estamos constantemente conectados. Seja no trabalho, esperando o colega chegar para a reunião ou na fila do mercado, sempre estamos com o nosso fiel companheiro, o celular. E quando não estamos, é porque fizemos a besteira de esquecer o carregador e a bateria acabou.

Isso pode não se encaixar na realidade de todos, mas com certeza se encaixa na da maioria. Segundo dados da Mobithinking, existem mais de 1,2 bilhões de usuários de mobile no mundo inteiro. Além disso, o relatório Digital, Social e Mobile da We Are Social trouxe a informação de que o número de visualizações de páginas por meio de dispositivos móveis cresceu 109%, enquanto que por desktop diminuiu 12%.

Essa preferência por dispositivos móveis normalmente está ligada à praticidade. O fato de você ter internet disponível a (quase) todo momento, de poder guardar o seu celular no bolso, ou o tablet leve na mochila facilita a interação do usuário. Por esse motivo, muitas empresas estão investindo na criação de aplicativos, já que que por  ter uma linguagem mais simples e interface mais atraente, faz com que as pessoas virem usuários assíduos e engajados.

Devido a esse contexto e a necessidade de se comunicar de forma mais eficaz, é comum os gestores cogitarem a criação de um aplicativo próprio para a sua empresa. Porém, esse processo exige muita cautela e é um investimento de tempo de dinheiro. Para ajudar você, selecionamos quatro perguntas importantes que você e a sua organização devem se questionar antes de criar um app próprio. Confira:

#1 “Qual é o nosso objetivo com o app?”

Afinal, por que você está querendo criar um aplicativo? Muitas empresas se enganam ao achar que um aplicativo é apenas um site otimizado para os dispositivos móveis. A criação de um app exige tempo, dedicação e principalmente a adaptação das funcionalidades e do design para que ajudem a sua empresa a atingir seus objetivos. Dentre os motivos, você pode estar querendo criar um novo canal de comunicação inovador para engajar seus colaboradores, potencializar suas vendas com e-commerce ou até criar algo voltado totalmente para a aproximação e fidelização do cliente. Discuta os objetivos com seus colegas e quando tiver isso claro, prossiga para os próximos passos.

#2 “Qual o perfil do nosso público”?

Essa pergunta é muito importante, pois vai te ajudar a entender se o seu público realmente tem alto potencial de interação com apps. É um público mais jovem, mais conectado? Não se preocupe se não for, esse não é o único perfil que usa aplicativos mobile. Por exemplo, se forem executivos super atentos às novidades do mercado, um app pode ser uma ótima solução. Leve em conta características como idade, poder aquisitivo e a rotina dessas pessoas.

Além disso, o trabalho de user research é muito importante para o projeto. Entender o comportamento do usuário é essencial para projetar a melhor experiência possível para ele.

#3 “Vai resolver o problema”?

Respondendo as duas perguntas anteriores você já terá uma boa base para partir para a terceira. E aí, isso realmente vai resolver o problema da sua organização? Quais são as outras opções? E se resolver, como resolverá? Tenha em mente que qualquer novo produto adquirido precisa ser utilizado da melhor forma para poder resolver a sua dor. Um produto subutilizado pode dar a falsa impressão de que a compra não foi uma boa ideia.

#4 “Como será a produção do app”?

Se você chegou nessa última pergunta é porque realmente um aplicativo pode ser ótimo para a sua empresa e nós ficamos felizes com essa notícia. Mas como você vai tirar essa ideia do papel? Podemos mostrar algumas opções para ajudar na sua escolha:

Criar um app internamente

Se a sua empresa possui uma equipe interna de TI, vocês têm a possibilidade de criar o app internamente. Porém, é válido entender se mobile é a especialidade da equipe, se esse é o foco do trabalho deles e quanto tempo isso vai levar. Eu sei, são muitos “se”, mas vale a pena ter esses cuidados, criar um app internamente pode parecer a solução mais viável, mas muitas vezes é o “barato que sai caro”.

Terceirizar a criação do aplicativo

Terceirizar o serviço também é uma opção. A vantagem é que você tem mais chances de conseguir um bom resultado, já que estaria contratando uma empresa especializada nisso. Também não corre o risco de o projeto ser despriorizado por questões internas do time, afinal, sua empresa estaria trabalhando normalmente e focada nas suas atividades, enquanto outra está trabalhando para conseguir fazer uma ótima entrega. Mas atenção, isso ainda vai exigir tempo e dedicação. Para que a empresa contratada consiga os insumos para um bom resultado, um representante da sua empresa deve acompanhar o processo e ajudar a garantir o sucesso do projeto.

Utilizar aplicativos customizáveis

A terceira opção é utilizar aplicativos que já estão prontos, mas podem ser customizáveis com o conteúdo, identidade visual e linguagem da sua empresa. Essa é uma ótima opção para quem não quer investir muito tempo e verba. Além disso, essa alternativa possibilita que a sua empresa faça um teste, veja como os colaboradores reagem ao novo canal de comunicação e valide que essa solução é interessante. Para saber se essa é a melhor alternativa para o seu caso, volte na primeira pergunta e procure empresas que ofereçam soluções customizáveis que estejam alinhadas com o objetivo da sua empresa.

Respondeu todas as perguntas? Agora você está preparado para dar prosseguimento ao projeto! Todo cuidado é válido na hora de trazer algo novo para a sua empresa, mas vale o esforço. Com aplicativos mobile, você consegue oferecer uma experiência única para o seu público, facilitando a sua interação e se aproveitando de todas as oportunidades de engajamento.

Descubra qual é a melhor opção para sua organização com uma consultoria gratuita:

Solicitar consultoria